terça-feira, 3 de agosto de 2010

Nada me impedira


Nem a tristeza, nem a desilusão
Nem a incerteza, nem a solidão
Nada me impedirá de sorrir


Nem o medo, nem a depressão
Por mais que sofra meu coração
Nada me impedirá de sonhar


Nem o desespero, nem a ciência
Muito menos o ódio ou alguma ofença
Nada me impedirá de viver


Em meio as trevas, entre os espinhos
Nas tempestades, e nos descaminhos
Nada me impedirá de crer em ...
"DEUS"

Postado por Cássia Silveira