domingo, 27 de março de 2016

A Morte de Cristo II

Estamos em época de pascoa mas muitos já nem sabem o que é a pascoa , nem imaginam que há uma pascoa judaica e o significado da pascoa para o cristianismo já se esquecem do efeito CRUZ com nosso Senhor Jesus Cristo, conseguiram transformar mais uma data em algo materialista sem sentido, onde pais e mães se frustam por não poderem dar um ovo de chocolate para seus filhos mas não se envergonham em nunca ter falado de Cristo para eles, cada tempo que passa nos afundamos mais nas coisas passageiras da vida, cada vez mais distante do amor, da humildade, da generosidade, que Deus tenha misericórdia de todos nós, e vamos refletir sobre nossa conduta hoje...




Além disso, o efeito e o produto da obra em si, ou que a obra é realizada e cumprida pela morte, derramamento de sangue, ou oblação de Jesus Cristo, não é menos claramente manifestado, mas é tão pleno e, muitas vezes, mais distintamente expresso [pelo seguinte]:

reconciliação com Deus ao remover e matar a inimizade que havia entre Ele e nós. Pois, “porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho” (Romanos 5:10). “Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação” (2 Coríntios 5:18). Se vocês gostariam de saber como esta reconciliação foi efetuada, o apóstolo nos dirá que: Ele na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, e pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades” (Efésios 2:15-16), assim, que “ele é a nossa paz” (Efésios 2:14).

justificação por tirar a culpa pelos pecados, obtendo a remissão e perdão deles, redimindo-nos do poder deles, com a maldição e ira devido a nós, por causa deles. Pois “por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção” (Hebreus 9:12). “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós” (Gálatas 3:13). “Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro” (1 pedro 2:24). Pois todos “pecaram e destituídos estão da glória de Deus; sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos” (Romanos 3:23-25). Pois, nEle “temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados” (Colossenses 1:14).

santificação ao purificar a impureza e contaminação por nossos pecados, renovando em nós a imagem de Deus, e suprindo-nos com as graças do Espírito de santidade. Pois, “o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?” (Hebreus 9:14). Sim, “o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado” (1 João 1:7). Ele “havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados” (Hebreus 1:3). Para “santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta” (Hebreus 13:12). Ele deu a si mesmo pela Igreja, para a santificar, purificando-a para que ela seja santa e sem defeito (Efésios 5:25-27). Peculiarmente entre as graças do Espírito,“a vós vos foi concedido, em relação a Cristo... crer nele” (Filipenses 1:29), Deus nos abençoa nEle com “toda bênção espiritual nos lugares celestiais” (Efésios 1:3).

adoção, com aquela liberdade evangélica e todos os gloriosos privilégios que pertencem aos filhos de Deus, pois “Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos” (Gálatas 4:4-5).

os efeitos da morte de Cristo não descansam aqui. Eles não nos deixam até que estejamos estabelecidos no céu em glória e imortalidade para sempre. Nossa herança é uma “possessão adquirida” (Efésios 1:14). “E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna” (Hebreus 9:15). A soma de tudo é: a morte e derramamento do sangue de Jesus Cristo, tem feito e efetivamente obteve para todos aqueles que estão envolvidos na redenção eterna, o que consiste em Graça aqui e Glória no além.

John Owen - A Intenção da Morte de Cristo